• Avenida Tocantins - 1.122, Centro, Araguaína - TO
  • Aberto de Seg a Sex, 08:00 às 19:00

Aumento da frequência urinária: o que pode ser?

A infecção do trato urinário é caracterizada pela presença de bactérias, com destaque para a Escherichia coli., na uretra, na bexiga ou nos rins. Esse quadro pode evoluir com diversos sintomas, como dor para urinar e urgência urinária, ou ser assintomático, ou seja, silencioso.

Esse tipo de infecção é bastante comum nos consultórios e afeta tanto homens quanto mulheres. No entanto, o sexo feminino, devido a algumas características anatômicas e fisiológicas próprias da mulher, é bem mais acometido.

Neste artigo explicaremos que é a infecção urinária, seus principais sintomas e os riscos que essa doença pode causar. Além disso, saiba por que a infecção urinária em mulheres é mais comum do que nos homens. Confira!

O QUE É A INFECÇÃO URINÁRIA?
O organismo humano tem várias formas de se defender de patógenos, como as bactérias. No entanto, devido a algumas falhas é possível que os agentes penetrem no corpo e causem doenças.

Esse é o caso da infecção urinária, que acontece quando bactérias e outros agentes realizam a via ascendente, ou seja, penetram pela vagina ou pelo pênis e “sobem” em direção a uretra e aos outros componentes do trato urinário.

QUAIS SÃO AS CAUSAS DE INFECÇÃO URINÁRIA?
Existem diversas causas de infecção urinária em mulheres. Detalharemos algumas abaixo.

Má higiene
A vagina e o pênis são naturalmente livres de bactérias. No entanto, a má higiene ou a falta dela permite que as secreções produzidas por essas regiões se acumulem, criando um ambiente propício para o crescimento de bactérias.
A mulher tem um outro fator de risco importante, que é a proximidade da região anal com a vagina. É importante saber que no intestino vivem diversas bactérias, que participam do processo de digestão e saem nas fezes. Se a higiene for feita de forma errada, ou seja, do ânus em direção a vagina, haverá contato com as bactérias das fezes, o que pode causar a infecção urinária.

É por esse motivo que recomenda-se realizar a higiene com ducha de água e, caso essa não seja uma opção, deve-se passar o papel higiênico somente na região anal e após, com outro pedaço de papel, na região vaginal.

Relação sexual
Como falado, para que a infecção ocorra é necessário que a bactéria suba pelo trato urinário. Esse processo é facilitado durante a relação sexual, uma vez que a abertura da uretra (canal por onde sai a urina) fica mais exposta.

Para evitar a infecção urinária nesse caso é recomendado sempre urinar após a relação sexual, a fim de limpar o trato urinário, e higienizar a região com água e sabão.

Tamanho da uretra
A uretra masculina é comprida, uma vez que percorre todo o pênis. Dessa forma, é mais difícil para os patógenos chegarem até a bexiga, o que não ocorre com a mulher, que tem uma uretra até três vezes mais curta.

Mudanças hormonais
A vagina tem defesas naturais contra as bactérias. A mucosa dessa região, por exemplo, é rica em uma substância chamada mucina, que dificulta a aderência de agentes patogênicos. No entanto, mudanças hormonais podem alterar a produção de mucina, prejudicando a defesa natural.

É por esse motivo que a infecção urinária pode ocorrer com mais frequência na adolescência e no climatério (período de transição entre idade reprodutiva e não reprodutiva da mulher, que tem a menopausa como marco), fases em que
há mudanças hormonais relevantes.

Falta de hidratação
É fundamental tomar bastante líquido ao longo do dia para evitar episódios de infecção urinária. Isso porque a urina, ao passar pelos componentes do trato urinário, leva consigo possíveis bactérias que penetraram pela vagina ou pelo pênis. No entanto, quem consome pouco líquido produz pouca urina, permitindo que ocorra a ascensão de bactérias.

Candidíase
Existem alguns fungos presentes na flora vaginal, o que é natural. A candidíase surge quando ocorre um crescimento exagerado do fungo Cândida, provocando sintomas como coceira na vagina, corrimento esbranquiçado e irritação na região.

Quando não tratada, a candidíase pode provocar infecção urinária. Isso porque a mulher segura a urina devido à ardência que a sua passagem pela região vaginal causa. Além disso, o acúmulo de corrimento é um ambiente propício para a proliferação de bactérias.

Doenças crônicas
Algumas doenças crônicas, como diabetes e a litíase renal (pedra nos rins), propiciam a proliferação de bactérias. Pessoas com esse quadro devem tomar um cuidado especial para prevenir infecções de repetição.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA INFECÇÃO URINÁRIA?
É importante ressaltar que nem sempre uma pessoa com infecção urinária apresentará sintomas. Em alguns casos, esse quadro só é descoberto quando um exame de urina é feito. Quando os sintomas surgem, os mais comuns são:

  • Ardência ou dor ao urinar;
  • Urgência para urinar;
  • Urina com sangue ou cheiro forte;
  • Dor na região pélvica;
  • Aumento da frequência de micções;
  • Incontinência urinária.

COMO DIAGNOSTICAR A INFECÇÃO URINÁRIA?
Quando a pessoa apresenta uma clínica sugestiva de infecção urinária, ou seja, vários sintomas, o diagnóstico pode ser feito sem um exame de urina. No entanto, quando os sintomas são inespecíficos, como, por exemplo, mal-estar e febre, é necessário pedir um exame para comprovar a presença de bactérias na urina.

Um exame positivo é aquele com colônias de bactérias, piócitos (células de defesa do organismo) numerosos e nitrito positivo.

COMO TRATAR A INFECÇÃO URINÁRIA?
Quando a infecção é causada por bactérias é preciso que o médico prescreva antibióticos. É importante tomá-los no horário correto e pelo período indicado. Afinal, mesmo quando os sintomas somem ainda é possível que tenham bactérias no trato urinário.

QUAIS SÃO OS RISCOS DA INFECÇÃO URINÁRIA?
Quando a infecção baixa (da uretra e da bexiga) não é tratada, as bactérias continuam a ascender no trato urinário, chegando até os rins. Assim, ocorre uma infecção mais grave e complexa, chamada de pielonefrite. Essa infecção, chamada de alta, pode causar danos irreversíveis para os rins, atrapalhando a sua função.

Como visto, medidas simples de higiene e a ingestão abundante de líquido já são suficientes para prevenir grande parte dos casos de infecção urinária. No entanto, caso você sofra com episódios recorrentes, é fundamental procurar ajuda do médico especialista (urologista). Isso porque é necessário descobrir qual é a causa, o que pode ser uma pedra nos rins ou uma má formação do trato urinário, por exemplo.

Talvez você possa gostar deste outro artigo: Infecção Urinária: Formas De Tratamento.

Aqui no Centro Urológico do Tocantins, nossos urologistas estão prontos para te atender, oferecendo um atendimento justo e com a credibilidade do melhor centro urológico do Tocantins.

Se precisar, conte com CENTRO UROLÓGICO DO TOCANTINS!

Faça seu agendamento via WhatsApp, clique aqui.